10 janeiro 2008

eu, prometo não prometer nada.


Do Hoje há Conquilhas do Tomás Vasques:
Podem explicar-me e de preferência pausadamente para eu entender.
Sarkozy é, para muita boa gente, uma lufada de ar fresco na política europeia. Sarkosy
não quer referendar o Tratado Europeu, em França. Sarkozy critica duramente os socialistas franceses que se opõem à aprovação do dito Tratado no Parlamento e preferem a via referendária. Ora, fazendo as contas, sem me meter em matemática, muito boa gente que adora Sarkozi, e que por cá apela ao referendo, está ao lado dos socialistas franceses. É fantástico, não é?
.
Ó Tomás, este é um dos bons exemplos do motivo pelo qual sempre rejeitei militâncias partidárias. A filosofia é mais ou menos assim: O homem prometeu e não cumpriu? É dar-lhe enquanto a coisa rende! O aeroporto já não é na OTA? É dar-lhe, que isto vai render (apesar de estarem todos de acordo). Nos entretantos, faz-se de conta que os tais 60 cêntimos por mês das pensões têm uma importância do caraças...., que as eleições são já pró ano....

5 comentários:

Anónimo disse...

Boa!

Anónimo disse...

Melitância deve ser do teu mel.

O referendo é de facto usado como meio de obstrução e torpedeamento, sem nenhuma coerência política. Cá como lá.

Pretinho do chapéu disse...

Era eu.

Francis disse...

c'est la vie.

Anónimo disse...

pois