18 dezembro 2007

trago uma história de amor


Talvez por ser Natal, talvez por ser de amor, talvez por ser só uma história, ou talvez por ter acontecido na China e eu não sei de nenhum outro lugar onde possa acontecer uma história assim.

É a história de um homem e de uma mulher, aparentemente nada de mais, não fosse a sua paixão ser considerada na época, e se calhar agora, uma inaceitável perversão. Ele Liu, um rapaz de 19 anos, cometeu um dia, há 50 anos, a improdência de se apaixonar por Xu, uma rapariga de 29, viúva, que por sua vez cometeu a imoralidade de se deixar apaixonar por ele. Para fugir aos olhares reprovadores e à condenação da aldeia, fugiram para a montanha onde ficaram a viver numa caverna no condado de Jiangjin ao sul de ChongQing. Consigo, levaram nada além das roupas e a certeza de que haviam de ser um do outro para sempre. No principio não havia comida, alimentavam-se do que iam apanhando pelos campos, até conseguirem começar a cultivar o campo circundante à "casa". Um dia, Liu fez uma lanterna de kerosene e foi a primeira vez que tiveram luz. Assim foram construindo o seu ninho no cimo da montanha, lugar inóspito onde era difícil chegar e de onde era penoso sair. No segundo ano, Liu decidiu começar uma obra especial: faria com as próprias mãos, uma escadaria que a sua amada pudesse descer com mais facilidade sem precisar de percorrer caminhos perigosos entre a densa vegetação. Durante CINQUENTA anos, Liu esculpiu, um a um, SEIS MIL degraus.

“My parents loved each other so much, they have lived in seclusion for over 50 years and never been apart a single day.” Liu MingSheng, one of their seven children said, “He hand carved more than 6,000 steps over the years for my mother’s convenience, although she doesn’t go down the mountain that much.”

Meio século depois de tudo começar, um grupo de exploradores descobriu ao cimo dos seis mil degraus o refúgio dos dois amantes. A história divulgou-se e rapidamente se transformou numa das histórias de amor mais contadas dos últimos anos na China. E eles lá. Viveram em paz mais de 50 anos até que, na semana passada, Liu, agora com 72 anos, ao regressar a casa após o trabalho diário na fazenda, caiu e perdeu os sentidos. Xu rezou ao lado do seu marido, segurando-o nos braços até ao seu último suspiro. Mesmo depois de morto, Liu continuava a agarrar com força a mão de Xu. Durante dias, ela continuava a chorar ao lado do caixão de Liu repetindo incessantemente uma frase:

“You promised me you’ll take care of me, you’ll always be with me until the day I died, now you left before me, how am I going to live without you?” …

weird.asia.news, 15-Dez-2007 (o site contem um video onde os podem conhecer)

17 comentários:

Beatriz disse...

Uau, isto é que é uma história de amor, daquelas que inventamos quando brincamos às bonecas, completamente impossíveis de acontecer.
Um beijinho natalício :)

Ferónica disse...

É de facto uma história muito bonita e improvavel.

pingwyn disse...

... "how am I going to live without you?”
a derradeira pergunta de uma linda historia de amor...

e-ko disse...

obrigada por esta história de amor...

coisas raras!

Pêndulo disse...

Hummm, só achava isto interessante se, no termo da obra da escadaria, ela tivesse tropeçado no primeiro degrau e desse um trambolhão pelos seis mil até cá abaixo lololol

Cristina disse...

olá filha Beatriz!

imaginavas histórias de amor assim? e eu a pensar que eras uma céptica..

beijocas natalicias

Cristina disse...

Ferónica

olá! bem vinda cá a casa. caramba, quando vi isto pensei que só mesmo um chinês, para andar 50 anos a construir um presente prá amada :))

extraordinário

beijinhos

Cristina disse...

gwyn

é mesmo. amigo, quem nunca fez essa pergunta seguramente nunca amou..

Cristina disse...

e-ko

põe "rara" nisso! vê lá tu que a China, com mais de 1 bilião de habitantes, tem esta história no top 10...

Cristina disse...

P

pá, ja sei que historias de amor, não são a tua praia...:/

Eric Blair disse...

degrau a grau enche o amor o papo

dalloway disse...

Não precisamos de arranjar uma desculpa para falar sobre o Amor. Não necessariamente por ser Natal ou ter acontecido na China mas por ser uma história de amor que nos mostra que independentemente da latitude ou longitude o amor persiste em refrescar as cabeças e corações mais cépticos.

Encanta-me o Amor...as suas possibilidades, as barreiras e acima de tudo a sua teimosia.

Que outro lugar Cristina, para além da China?
Outras montanhas, outros caminhos, outras escadas, outro continente... na certeza porem que a linguagem é universal.
Outro lugar é na minha cabeça, onde histórias de amor são possíveis e com final feliz.

Ka disse...

Deliciosa esta história!!

Realmente paciência e amor de chinês ao construir durante 50 anos aquele presente :)

Beijinho e um excelente dia

Álex disse...

ai que as lágrimas se me saltam... ai o amor lindo

Francis disse...

ca lindo...

Sapka disse...

Dois verdadeiros hippies, mas geniais. E ainda conseguiram fugir durante 50 anos ao comunismo, incluindo a super-seca da Revolução Cultural. Não quero ser desmancha-prazeres, mas a escada tem um segredo qualquer, não pode ser assim tão romântica.

HarryHaller disse...

Esta história tocou-me pelo o que o amor tem de louco e amor sem loucura não é amor.

Boas festas para ti e para a tua familia

Lobo das Estepes