27 dezembro 2007

Musharraf com o caminho mais facilitado.



Benazir Bhutto foi a primeira mulher a comandar um Estado Islâmico, ao qual regressou com a intenção declarada de o levar pelo caminho da democracia, promessa que nunca será cumprida. A antiga primeira-ministra paquistanesa morreu hoje, há minutos, na sequência de mais um atentado suicida no Paquistão.
.
Cumpre-se a trágica tradição familiar num desfecho mais que anunciado. Perde o povo paquistanês uma lutadora corajosa e valente e perde, acima de tudo, um pouco mais de esperança. Se é que a tinha...
.
___________Adenda_________
Bhutto foi duas vezes primeira-ministra do Paquistão. Aos 35 anos, foi a primeira mulher e a mais nova a ocupar um cargo de chefia no Estado muçulmano moderno. Estudou ciências políticas em Harvard e Oxford e regressou ao Paquistão, em 1977.
Tornou-se chefe do governo do Paquistão após assumir o cargo político de seu pai, Zulfikar Ali Bhutto, primeiro-ministro na década de 1970 executado pelo ditador general Zia ul Haq.
Eleita primeira-ministra pela primeira vez em 1988, Bhutto foi tirada do poder pelo então presidente devido a acusações de corrupção, em 1990. Voltou ao cargo em 1993, quando o seu opositor Nawaz Sharif, se viu obrigado a renunciar após um conflito com o presidente. Bhutto enfrentou novamente problemas no seu segundo mandato e acabou por ser substituída mais uma vez por Sharif, em 1996.
Acabou por deixar o Paquistão tendo voltado em Outubro deste ano, após oito anos de auto-exílio. A volta aconteceu quando Musharraf, com quem vinha negociando a respeito de um processo de transição para um regime democrático liderado por civis, lhe concedeu a garantia de que não seria processada devido às acusações de corrupção. Ao regressar, já em Karachi,sobreviveu a um ataque em 18 de Outubro, quando dois homens-bomba mataram 139 pessoas.
Em 2006, Bhutto criou com seu rival Sharif uma Aliança para a Restauração da Democracia, mas os dois não conseguiram chegar a um acordo sobre a estratégia a ser adoptada na confrontação com o presidente Pervez Musharraf. Bhutto acreditava ser melhor negociar com o general, ao passo que Sharif rejeitava qualquer contacto com o dirigente militar.
.
Curiosamente, noutro incidente num subúrbio da capital, quatro militantes do partido de Sharif, também concorrente às próximas eleições, morreram, em tiroteios durante um comício de apoio.
.
As eleições seriam dentro de duas semanas. Seriam, porque obviamente, Musharraf, vai ter de "por ordem" na casa.
.
fonte Terra

10 comentários:

Miguel disse...

Este Mundo não tem melhoras ...!

Infelizmente a "Agua bate, bate até que fura" ...!

Parece que que há coisas que mais tarde ou mais cedo acabam por acontecer ...! Inevitavelmente ...!

Bjks da M&M & Cª!

Francis disse...

as imagens do local são arrepiantes.

estes são os gandhi do paquistão, matam-nos todos.

Charlie disse...

A Besta está aí...
Desiludam-se os que a pensavam morta
Apenas adormeceu um pouco...

Desinformador disse...

Mais um rude golpe na esperança de se chegar a um estado que equilibrasse politicamente a situação com a índia. Já que as tensões militares com a índia devido ao enclave de caxemira precisam de esfriar... ou um deles carrega no botão, e lança por 'acidente' um míssil nuclear...

Repórter disse...

Alguém imaginava que o ditador Perez Musharraf admitia a hipótese de que Benazir Bhuto lhe fizesse sombra, como estava a fazer?

Lamento por ela, pelo povo paquistanês e pela réstea de esperança numa abertura do sistema que assim se esvai.

Malvados ditadores!!!

Anónimo disse...

Como escrevi no meu blog, esta mulher merece a nossa homenagem pela sua coragem.
Em recente entrevista, evidenciou grande coragem e determinação que lhe custaram a vida, mas, não esqueçamos o título dessa crónica :
" OS ASSASSINOS NÃO GANHARÃO"

"http://tudoanorte.blog.com/"

dalloway disse...

O facto de sabermos que mais tarde ou mais cedo este assassinato ia acontecer só demonstra a que ponto chegamos enquanto humanidade.
A perda de Benazir Bhutto e suas intenções, não passará de mais um 'fait divers' deste mundo enlouquecido.

Anónimo disse...

ai que horror, este mundo enlouquecido

Repórter disse...

Musharraf decreta luto nacional no Paquistão.
É um olhar para o lado ou mais uma aberração ditatorial?

Sapka disse...

Foi a Al Qaida, gente. Os mesmos que já tinham atentado várias vezes contra o próprio Musharraf. Vocês deixam-se enrolar facilmente em farinha e ovo. Bom Ano Novo e poucos fritos!