13 dezembro 2007

em época de apelo à elegância máxima




uma pequena homenagem ao que foi recentemente considerado pelas inglesas como o best seller fashion: O famosérrimo indispensável-em-qualquer-guarda-roupa-feminino vestido preto.
O preto básico é sinonimo de sofisticação e de elegância. Foi criado pela estilista Coco Chanel, que a revista Vogue publicou em 1926 com uma muito acertada previsão: "Vai tornar-se o uniforme de toda a mulher de bom gosto". Assim foi. Saltou dos funerais para as festas de gala, e daí ,para para estar presente em todo o acontecimento que exija um modelo simples e perfeito. Além de tudo, ajuda a "emagrecer" a silhueta, a esconder imperfeições, sem deixar a mulher que o usa menos bela.
Como muitos autores dizem, Chanel criou um “best-seller” da moda. Como mademoiselle ensinava, tem muito mais a ver com expurgar detalhes do que com acrescentá-los. A própria Chanel, feia e baixinha, vestida de preto (com pérolas-o par perfeito) ganhava uma distinção incomum. Wallis Simpson, a duquesa de Windsor, feia e esquálida, de preto, tornou-se o nome e o sobrenome do que havia de mais chique no seu tempo. De beldade em beldade, de dona-de-casa em dona-de-casa, desde que foi popularizado por Audrey Hepburn nos anos 60 em Breakfast at Tiffany’s (de franjinha e vários e inesquecíveis "pretinhos" desenhados por Givenchy), tornou-se o Joker de qualquer mulher.
Todas têm e devem ter.
Elegante sem ser muito chamativo, desde o "tubo" mais simples até às variações mais glamorosas, nunca saiu de moda depois de Chanel. Ou melhor...desde sua invenção, nos anos 20, só perdeu força na década de 70, quando o guarda-roupa feminino (e masculino também) foi ocupado pelo psicadélico princípio do quanto mais colorido, estampado, florido e descombinado, melhor – por sinal, o período mais visualmente prejudicado da moda.
Na década seguinte, no entanto, ele voltou com renovado furor, impondo-se nos anos seguintes como o uniforme diurno e nocturno do agressivo figurino yuppie. Nas últimas décadas, o preto voltou ao seu devido lugar: a combinação de elegância sóbria com a feminilidade.
Pensando no guarda-roupa de cada uma de nós, mesmo sem ser a cor preferida, qualquer mulher tem, dizem as inglesas, pelo menos, quatro calças pretas, umas jeans pretas, três saias pretas, dois vestidos pretos, seis camisolas pretas, seis blusas pretas, um casaco preto e, pelo menos, quatro pares de sapatos pretos. Estão longe da verdade? por mim, pecam por defeito...

15 comentários:

Black disse...

Tens muita graça

Animal disse...

só é chato quando há ataques de caspa...

dalloway disse...

Já vi muitas mulheres a "transportar" o vestido preto como já vi outras mulheres que são "transportadas" por ele.
Compreendo e concordo quando se fala que Coco Chanel criou um "best-seller", mas cada vez mais penso e sinto que a elegância e charme não têm cor (refiro-me ao vestuário, obviamente).

E porque falou de Audrey Hepburn, deixe-me acrescentar que encanta-me sempre que vejo fotos desta senhora, um encanto que me transporta para o mundo da elegância, charme, sensualidade...por vezes envolta numa fragilidade quase angelical!

E sim tenho vestidos pretos desde o casual, ao urbano chique, ao de gala e blablablá...mas não é uma peça que recorra com frequência. Prefiro o urbano chique e o clássico ousado.
Pancadas!

Pézinhos n' Areia disse...

com o meu vestido preto, eu nunca me comprometo....


Bom Dia, Cristina !!!


:-)))))))

Desinformador disse...

se bem me lembro, foi o Georgio Armani que disse: "You can never go wrong in black!"

Francis disse...

isto cheira-me a recado...natal e tal...chega-te é frente e tal...pois pois.

Gi disse...

Tanto preto...
duvido, principalmente das inglesas.
Bom fim de semana
Bjs.

Alexandra disse...

sapatos pretos tenho mais sim sra.!

Cristina disse...

animal

passa a branco. ;)

Cristina disse...

dall

estou completamente de acordo consigo, a elegância não tem cor, mas que um vestido preto ajuda, ajuda muito.

lembro-me de há anos uma amiga minha estar a experimentar roupas para uma festa. experimentou, vestiu 50 coisas diferentes, mas quando chegou a um vestidinho preto de decote generoso, ligeiramente cintado,justo ao corpa, caramba, a diferença foi uma coisa quase inacreditavel...esse dito vestidinho, chegou a circular pelas varias amigas em varias ocasiões, em varias festas. penso que ainda alguém o guarda. historias..

beijo

Cristina disse...

Boa noite Sofia

é bem verdade, era a Herminia Silva que o dizia não era?

Cristina disse...

desi

e é verdade, tanto no Verão como no Inverno. No Verão sobre uma pele bronzeada então..

:)

Cristina disse...

Gi
tambem achei estranho, mas foram elas.

:)

Cristina disse...

Alexandra

Sapatos, Botas, Sandálias..enfim.

Cristina disse...

Francis

J Pimenta..?