21 novembro 2007



O concurso que selecciona candidatos para 3,2 mil vagas da Policia Militar da Bahia está a causar polémica. E tudo isto porque, o edital traz uma lista de cerca de cem doenças consideradas incapacitantes para o cargo de soldado. Além disso, aponta alterações estéticas que eliminam o candidato, a saber:
Não pode, por exemplo, ser portador dos vírus HIV e da hepatite. Não pode ser albino, ter diabetes, hipertensão, disfunção renal ou de tiróide, doenças sexualmente transmissíveis ou que já tenha feito qualquer cirurgia cardíaca.

Também pode ser reprovado o candidato que tiver lábio leporino, estrabismo, miopia acima de quatro graus, alteração na orelha e falta de dentes.
.
Sinceramente não vejo o porquê da polémica.... :p

19 comentários:

125_azul disse...

Perguntas bem. Também não percebo... Beijinhos

e-ko disse...

hummmm!... não sei se o Brad Pitt era admitido...

astrid disse...

a discriminação motivada por doença, ou mal formação é uma das violências sociais mais cruéis que se pode vivenciar.
depois disto, só o silêncio.

mjf disse...

Olá linda amiga!
Eu acho, que já é tempo de mudarem o aspecto dos policias, isto no Brasil, esperemos que a ideia venha até Portugal. É muito mais giro ser multada por um "pão" que por um gordo míope e que tem mau halito!
hehehehe
Beijos

Eric Blair disse...

se não vês, não te podes candidatar. Sabes como é: "...miopia acima de quatro graus..."

ps.(r) já tenho um pente3

Belzebu disse...

Só concordo com a alteração na orelha! Qualquer dia tínhamos o Dumbo na polícia, não?

eheh!! Aquele abraço infernal!

Anónimo disse...

tem a ver com este post e com o anterior

Penso que seria mais correcto para a discussão introduzir outros dados. Ao que consta nas notícias sobre o caso, este trabalhador teria ocultado o facto de ser seropositivo e só num exame de rotina de medicina no trabalho para o hotel foi detectado que o trabalhador era portador do vírus HIV.
Os portadores de HIV não podem ser descriminados no trabalho, assim como os esquizofrénicos, os bipolares, os daltónicos, os míopes e por aí fora.
Ora nem os esquizofrénicos, os bipolares, os daltónicos ou os míopes podem pilotar aviões. Mas podem ter outras profissões.
Nunca vi campanhas a favor da não descriminação ou da admissibilidade destas pessoas para que tenham acesso a qualquer emprego e nomeadamente a pilotarem aviões. Nem o Daniel se vai propor a isso certamente.
A questão do melindre de ser um cozinheiro portador de HIV está na mesma razão dum esquizofrénico, um bipolar, um daltónico ou um míope seria a pilotar um avião e comercial nomeadamente.
Da mesma forma que haveria um elevado número de passageiros que não arriscaria viajar num avião pilotado por um esquizofrénico, um bipolar, um daltónico ou um míope, haverá um número elevado de clientes que deixaria de frequentar um restaurante que saiba que tem um cozinheiro com HIV.
Haveria um número muito restrito que não se importaria de viajar nos aviões com pilotos naquelas condições e de clientes que continuariam a ir comer a esse restaurante. Suponho que o Daniel seria um deles.
Só que o Daniel tem que compreender uma coisa elementar. Não há companhia aérea que resista com um número insignificante de clientes, assim como não há restaurante que resista com um número insignificante de clientes.
Depois, perderiam o seu posto de trabalho dezenas ou centenas de trabalhadores na companhia aérea e dezenas ou centenas no restaurante.
Aí, teríamos o Daniel e o BE a lamentar e com razão mais um número significativo de trabalhadores a ir para o desemprego ou a lutarem contra o encerramento dessas empresas.
Só que não se pode é estar dos dois lados ao mesmo tempo.
O trabalhador com HIV do restaurante devia e podia ser "reciclado" para outras funções, no hotel ou noutro local de trabalho. Não pode é colocar em causa o posto de trabalho dos seus companheiros. Assim como, os esquizofrénicos, bipolares, daltónicos ou míopes, devem ter direito ao trabalho, mas não podem exigir que seja a pilotar aviões comerciais.
Se o Daniel acha que não há qualquer problema, sugiro que dê a ideia aos putativos cozinheiros portadores de HIV a abrirem um restaurante e que não receiem dizer que são portadores de HIV. E veremos se o negócio vai para a frente. Apesar de voluntários comensais, pelo menos de boca, parecer haver muitos.

Posted by: José Rodrigues | novembro 20, 2007 10:35 PM


Retirado do blog de Daniel Oliveira.

Anónimo disse...

Bem este é um exemplo de facto de como se ñao deve fazer uma selecção.
Mas não é necessário ir ao Brasil, veja-se os requesitos em Portugal para, por exemplo entrar numa escola de enfermagem, e é de bradar aos céus!...
Né "tudoanorte"

Cerejinha disse...

Falta de dentes????
Mas eles lá defendem-se ou atacam à dentada?
:-P

DUCA disse...

Ok. Já percebi. Um gajo para pertencer à Polícia Militar da Bahia tem de ser um género de super-homem. Agora é que o índice de criminalidade por lá vai baixar. Ufa, já não era sem tempo!

Agora a sério.
É claro que para o exercício de certas profissões é necessário ser saudável, ver bem, ouvir bem e ter uma boa forma física.

Outra vez a brincar.
Não consigo é perceber que raio tem o lábio leporino, a alteração da orelha e a falta de dentes a ver com a saude e a forma física do candidato. E se o candidato tiver próteses dentárias, já pode?
O actor Joaquim Phoenix tem lábio leporino e não consta que isso seja impeditivo de contracenar com as actrizes em cenas de beijos que ainda por cima devem ser técnicos.
A alteração da orelha, não estou a ver. É uma mais subida que a outra? Maior? Mais pequena? Ratada?
Uns exagerados esses gajos. O que eles querem é ter modelos, já se percebeu. ;)

Beijo

Cristina disse...

Duca

como disse a cerejinha, nunca se sabe quando precisarão de começar à dentada.. :D

de qualquer modo, fazer listas de doenças é ridiculo, até porque cada doença tem graus de gravidade completamente diferentes. cá, o que se faz é exigir um atestado medico que diga que a pessoa não sofre de doença incompativel com AQUELA função. parece mais razoavel..

bjos

Cristina disse...

125
lool, pois é, coisa linear, não é? :))

Cristina disse...

e-ko

pois, olha, se tiver HTA tá lixado..

;)

Cristina disse...

astrid

não lhe chamemos discriminação, talvez...selecção. só que esta é um bocado grosseira...o que faz sentido é saber, de entre as milhentas doenças possiveis, se a condição fisica da pessoa se adequa à profissão. e é óbvio que muitos serão excluidos..

Cristina disse...

mjf

ultimamente ~em há muita razão de queixa pois não?? :) os novos policias são bem jeitosos..

Cristina disse...

Eric
olá amiguito!

eu tenho 3 pentes e sou astigmática :) que tal?

Cristina disse...

belzebu

looooool, podes crer!que porra de é esta?

dalloway disse...

Com todas essas caracteristicas (ou ausencia delas) é que podemos vir a dizer:

"Mi agarra, mi atira contra a parede e mi chama de lagartixa!"

Cristina disse...

:DDD