29 novembro 2007

nasceu a 29 de Novembro de 1803

Christian Johann Doppler, foi matemático, físico e astrónomo austríaco, nasceu em Salzburgo, foi professor sucessivamente no Instituto Técnico em Praga e na Politécnica de Viena e tornou-se o director do Instituto de Física da Universidade de Viena (1850), quando assumiu a direcção da cadeira de física experimental da Universidade de Viena.
Tornou-se famoso pela descoberta do fenómeno físico hoje largamente usado em exames complementares, nomeadamente na ecografia: o Efeito Dlopper. Toda a gente já ouviu falar, por exemplo, de ecocardiograma com doppler, doppler das carótidas, ou ecodoppler venoso dos membros inferiores, exame usado para o diagnóstico da insuficiência venosa(alteração prévia ao aparecimento de varizes) .
O que descobriu Doppler?
Em Über das farbige Licht der Doppelsterne (1842), formulou já as bases do efeito Doppler (1842), utilizado na acústica e na astronomia:
a cor de um corpo luminoso, do mesmo modo que a altura do som de uma fonte sonora, muda em virtude do movimento relativo do corpo e do observador, ou seja, relaciona as modificações da frequência aparente das ondas produzidas por uma fonte que se afasta ou se aproxima do observador em repouso; ou, ao contrário, quando a fonte permanece fixa e o observador se move; ou, finalmente, quando a fonte e o observador se deslocam em sentidos opostos.
O efeito Doppler é uma característica observada nas ondas quando emitidas ou reflectidas por um objecto que está em movimento em relação ao observador.
A teoria de Doppler foi aplicada ao som e à astronomia tendo sido de enorme importância para a determinação da velocidade radial das estrelas.
No caso de aproximação, a frequência aparente da onda recebida pelo observador é maior que a frequência emitida. Ao contrário, no caso de afastamento, a frequência aparente diminui.
Um exemplo típico é o caso de uma ambulância com sirene ligada que passe por um observador. Ao aproximar-se, o som é mais agudo e ao afastar-se, o som é mais grave.
Nas ondas luminosas, este fenómeno é observável quando a fonte e o observador se afastam ou se aproximam com grande velocidade relativa. Neste caso, o espectro da luz recebida apresenta desvio para o vermelho (quando se afastam) e desvio para o violeta (quando se aproximam).
Em astronomia, permite a medição da velocidade relativa das estrelas e outros objectos celestes luminosos em relação à Terra. Essas medições permitiram aos astrónomos concluir que o universo está em expansão, pois quanto maior a distância desses objectos, maior o desvio para o vermelho observado.
No campo da acústica, o meteorologista Buys-Ballot demonstrou experimentalmente o efeito Doppler em 1845, ao estudar o fenómeno linhas férreas holandesas. No domínio da óptica, as primeiras experiências sobre o efeito Doppler foram realizadas por Fizeau, em 1848 para determinar os deslocamentos das estrelas na direcção da Terra, com o objectivo de medir as suas velocidades radiais. Além de Fizeau, outros cientistas confirmaram a importância do efeito Doppler para a determinação da velocidade radial das estrelas.
No fim do século XX, já se conhecia a velocidade radial de cerca de sete mil estrelas. [WKP]


A aplicação médica do efeito Doppler remonta á década de 60-A Ecografia Doppler a Cores veio introduzir o elemento dinâmico ao permitir a sobreposição de informação do fluxo, na imagem tecidular de alta resolução. Pela primeira vez é fornecida uma informação detalhada e não invasiva, não só morfológica mas também funcional, reflectida na visualização do fluxo e perfusão de um órgão. É uma cartografia dinâmica dos fluxos, segundo a qual os deslocamentos que se aproximam da sonda são representados a vermelho e os que se afastam a azul. Esta imagem colorida é sobreposta à imagem em cinzento do modo B (bidimensional) da ecografia em tempo real, permitindo identificar o fluxo e o seu sentido. É uma técnica não invasiva que dá informação sobre os órgãos, os vasos sanguíneos, o fluxo e a velocidade do fluxo sanguíneo no seu interior. A verificação da existência ou não de fluxo é a mais simples aplicação deste método de imagem e a de maior valor clínico, como por exemplo, no diagnóstico da trombose venosa profunda(e outras), situação clínica frequente (mais nos membros inferiores) e que requer tratamento urgente.
A técnica é aplicada ainda em variadíssimas situações desde a cardiologia à obstetricia estando presente sempre que é necessária a avaliação do estado do fluxo sanguíneo de qualquer vaso ou órgão.
Os estudos de Doppler revolucionaram assim várias áreas do conhecimento desde a Astronomia à Medicina embora não tenha tido o merecido reconhecimento. Dele ficou o efeito, muito mais que a vida e a vasta obra.

14 comentários:

Pêndulo disse...

Uma notícia de grande efeito

DUCA disse...

E a polícia que usa o efeito Dopoler para multar o pessoal mais apressado?

Gostei de ler. Sempre a aprender.

Beijo

Gi disse...

Gostei de ler, tenho de recomendar este artigo aos meus alunos.

Bjs

Anónimo disse...

pois

Sapka disse...

Também há o efeito Doppler da política. Veja-se p. ex. os partidos, quando se estão a aproximar do poder, até lançam faíscas vermelhas, depois de o conquistarem ficam logo de tom azulado evanescente

Animal disse...

pensava que esse Dopler era defesa no Salgueiros

Repórter disse...

O gajo é feio.
E eu a pensar que quem inventou o eco doppler tinha sido uma giraça!?!?
Já fiz uma coisa dessas.
Vou reclamar.
Se tiver que fazer outro, exijo que tenha sido criado por uma lady.
Já agora...

Cristina disse...

Duca

não sei, é bem capaz de ser um sistema com fundamento comum..

bjinhos

Cristina disse...

gi

obrigada, beijos e bom fds.

Cristina disse...

sapka

pá, realmente...e não há doença que lhes corte o fluxo.

Cristina disse...

animal

não, esse defesa é o gajo do post de cima a correr pela relva. :)

Cristina disse...

reporter

por uma mulher, porque?

Repórter disse...

Porque me sentiria mais "aconchegado".
Disse algo que não deveria ter dito?
:(
Beijo

Cristina disse...

ahhh...ok :))